24 março 2007

Reencontro

Qual manifesto ideal que diria?
Por semanas pensei qual seria
Uma indagação, exclamação?
Balbucio sem expressão.


Lapso de anos atrás, reencontro.
Por noites perturbei-me deitado.
Em qual capitulo do seriado,
Que eu seria bem-aventurado.


Esperei cada segundo para verte
Vertente pelos dias inconstante
Nostálgica paixão semelhante
A dor que carreguei no semblante.


Sussurrar com meticulosidade:
-Senti saudades-
Simples de mais, prosaico.
Sem necessidade, muito fraco.


Convicto rasgar o âmnio:
-Sempre quis dizer, Eu te amo!-
Muito pouco natural
Extrema debilidade emocional.


Agora quando olhei nos seus olhos.
Não melancólico, surgiu um abraço.
E melhor que um manifesto pensado.
Soltei um suspiro aliviado.

JOTA "Me abraça, e conta um sonho"
AS MIL POESIAS,

2 comentários:

Fala, guri!
Cores novas. Gostei.
Nem preciso dizer sobre os textos. Muito bons, de verdade.
Invista nisso; você tem muito talento a oferecer e nós, sede de arte.

Um beijo pra ti.

Mari

Ei ,
Lindo cara!

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More